Blog do Tunico

Continuo de olho também neste blog rumeno

Ótimo artigo.Vale a pena ler

Posted by tunico em setembro 26, 2006

O ABOMINÁVEL GOVERNO DO PT
25.09, 13h32

por Maria Lucia Victor Barbosa, socióloga

O mais recente escândalo envolvendo novamente companheiros da intimidade do presidente da República confirma a incômoda sensação de que o Brasil está sendo governado não por um partido, mas por uma máfia oficializada.

É de conhecimento geral que não existem apenas vestais em outros partidos, que a corrupção é prática corrente desde tempos coloniais. Mas agora houve uma extrapolação da desfaçatez, da sordidez como método preponderante de fazer política, do cinismo que nega evidências criminosas com candura angelical, da mentira como arte magna de enganar eleitor bobo. Tudo isso praticado pelo partido e seu governo, que sempre se apregoaram éticos, compostos por imaculados dirigentes, portadores de mudanças moralizadoras na política.

Naturalmente o PT não contava com o fracasso de sua manobra para incriminar o candidato José Serra e, assim, alcançar a vitória para Mercadante. Bêbados de poder, certos da vitória do chefe, companheiros não temeram usar de seus costumeiros meios sujos para se apoderarem de São Paulo, a jóia da coroa. A reeleição da prefeita Marta Suplicy (ou Favre), dada como certa e perdida para Serra fora um duro golpe. Era preciso reconquistar o terreno precioso e, mais uma vez, o PT lançou mão de sua tradicional tática de enxovalhar a reputação alheia através de acusações falsas. Entretanto, como já disse e repito petistas são campeões em duas modalidades de tiro: tiro no pé e tiro pela culatra.

Da tramóia emergiu para o respeitável público os companheiros: Freud Godoy, assessor especial da Secretaria Particular de LILS, que há dezessete anos trabalha para o partido. Jorge Lorenzetti, analista de risco e mídia da campanha de reeleição de Luiz Inácio, seu churrasqueiro predileto. Gedimar Passos, ex-agente da PF, que atuava na área de inteligência da campanha de LILS. Valdebran Padilha, coordenador financeiro do PT em Cuiabá em 2004 – com essa dupla, que não é sertaneja foram encontrados num hotel de São Paulo R$ 1,410 milhão e US$ 139 mil. Não se sabe se a dinheirama para pagar Vedoin estava guardada nas cuecas dos petistas porque a Polícia Federal, sob as ordens do ministro da Justiça, não permitiu fotos –, Osvaldo Bargas, ex-chefe de gabinete do ministro do Trabalho. Expedito Veloso, ex-diretor de Gestão e Riscos do Banco do Brasil. Hamilton Lacerda, coordenador de campanha de Aloísio Mercadante – este, num ato falho, cobrou o conhecimento do conteúdo do tal dossiê, invencionice como o foi o dossiê Cayman, tentativa de incriminar o então presidente Fernando Henrique Cardoso – Ricardo Berzoini, presidente do PT, candidato a deputado federal, expulso da coordenação da campanha do chefe para não incriminá-lo.

Estes são os novos Delúbio, aparentemente sacrificados por conta de suas “travessuras” como diria Luiz Inácio. “Piadas de salão”, como falaria o ex-tesoureiro do PT. Certamente os “meninos levados da breca” continuarão por perto como tantos outros que foram chamados nos habituais jogos de cena do candidato e presidente, de traidores, mas que continuaram a servi-lo com a mais canina das devoções.

Mais esse escândalo às vésperas da eleição deveria abalar o prestígio de LILS. Por enquanto isso não aconteceu, pelo menos conforme pesquisas. E enquanto o PT já prepara o discurso de posse do segundo mandato, Luiz Inácio representa o papel de indignado e chama de abominável as tradicionais táticas de seu partido como se não as conhecesse de longa data, como se fosse possível distinguir entre ele e seus velhos companheiros, como se o governo e o PT não formassem um todo que se ramifica por órgãos oficiais devidamente partidarizados.

Não é possível saber o resultado que brotará das urnas em 1 de outubro. Informações e contra-informações povoam o cenário da campanha mais chocha de que se tem notícia. Mas um fato é notório: a audaciosa manobra do fictício dossiê demonstrou o quanto o PT e seu governo se sentem seguros. O candidato e presidente, assim como seus companheiros sabem que façam o que fizerem estarão a salvo. Para isso foi criado um sistema dentro do sistema através do loteamento do Estado. Espalhados em diversos escalões, colocados em postos-chave, petistas se dedicam em servir aos interesses do partido, o que significa preservar o chefe acima de tudo.

Num segundo mandato essa rede de proteção deverá ser mais fortalecida. Os Poderes constituídos e várias instituições serão mais corrompidos. A propaganda obscurecerá com mais êxito o fracasso da economia. Força e poder crescerão no abominável governo do PT que prosseguirá sem freios ou entraves.

Diante de tudo isso que se recorde a frase de Carlos Vereza sobre os brasileiros: “ao votarem pela segunda vez no maior farsante de toda a história política brasileira, passarão da condição de eleitores à de cúmplices, conscientes da lamentável desagregação ética e moral que assola o país”.

Uma resposta to “Ótimo artigo.Vale a pena ler”

  1. TUNICO

    Falha nossa!. A Santa não está em Recife. Quem está no blog desde o dia 27 é a estagiária (eu). Nada fácil substituí-la, e não fazer feio. Amanhã ela chegará de uma rápida viagem (trabalho). Parabéns pelo blog, beijos e até o segundo turno…

    Santinha:))

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: