Blog do Tunico

Continuo de olho também neste blog rumeno

Archive for abril \09\UTC 2007

1- Balanço comparativo no âmbito da Saúde Pública (Dados estatísticos – IBGE)

Posted by tunico em abril 9, 2007

Lula fala que com saúde não se brinca mas não é o que parece.

De 1976 a 2002, o número de estabelecimentos de saúde cresceu de 13.133 para 53.825 (309%-média de 11,88% ao ano) de 2002 para 2005 para 62.403( 15,94%-média de 5,31% ao ano). O maior crescimento verificou-se entre 1976 e 1984 (109%-média de 13,62 % ao ano), dentro do governo militar.

O interessante é constatar que o número de leitos para internação que era 443.888 em 1976, subiu para 544.357 em 1992 e vem decrescendo desde então, chegando a 471.171 em 2002 e 443.210 em 2005. A causa principal é que unidades particulares não mais aceitam realizar atendimentos pelo SUS dada a baixa remuneração e os constantes calotes oficiais no repasse de verbas.

De 1992 a 2002, o número de profissionais da área de saúde nas unidades públicas passou de 307.952 para 466.273. Um incremento de 158.321 novos profissionais (51,4% – 5,14% ao ano). De 2002 a 2005, esse número subiu para 527.625(13,16% a mais – 4,38% por ano). Houve a partir de 2003 o recrudescimento da corrupção, em particular no caso das ambulâncias (máfia dos sanguessugas) e máfia dos vampiros. Descobriu-se que a corrupção na Saúde já vinha acontecendo em gestões passadas desde o advento da Nova República mas agravou-se muito na gestão do Ministro Humberto Costa onde o superfaturamento por ambulância chegou a duplicar.

Em resumo, a saúde pública no Brasil em termos de comparação qualitativa, era melhor na década de 70 até a metade da década de 80. A partir daí piorou muito na década de 90, estabilizou no final da década e não sofreu melhora na década atual. No segundo mandato de FHC, houve avanço na modernização de equipamentos e eficiência, tanto que o número de pessoas atendidas pelo sistema SUS sofreu um acréscimo razoável na relação atendimento/população, relação essa mantida até hoje. A corrupção aumentou no segundo mandato de FHC e acelerou no governo Lula a ponto até de gerar dinheiro de origem desconhecida para a compra de dossiês políticos de campanha.

Anúncios

Posted in Política | 1 Comment »

Por que o estou de olho é o blog principal?

Posted by tunico em abril 4, 2007

Vamos voltar ao passado (já escrevi isso em algum lugar neste blog ou em outro, não me lembro mais) .

Em 1988, ano da promulgação da Constituição vigente, a “minha massa encefálica dentro meu cérebro” não estava voltada para os fatos políticos até que por circunstâncias profissionais, fui “aproximado” de pessoas ligadas ao poder de então. Governador, Presidente, Prefeito, Deputados, Jornalistas, etc e tal. Minha missão era eminentemente técnica mas por força do cargo que ocupava numa empresa privada importante, tive que de certa forma agir politicamente. E percebi a sujeira que imperava neste meio. Até por sobrevivência profissional, dancei conforme a dança. Mas, como um idiota, caí numa armadilha de um jornalista inescrupuloso que com sua conduta irresponsável quase me custou uma demissão. Podem ver a história nos arquivos de 2004 do Estou de Olho. Aí fiquei “esperto”.

Não simpatizava com petistas por aquilo que a gente chama “de pele”. Uma gentinha que se dizia representante dos trabalhadores mas não queria me representar pois embora sendo tão trabalhador quanto eles (muito mais, tive a certeza depois) era rotulado de burguês. Só porque eu tinha diploma, um bom emprego conquistado e mantido por meu próprio esforço e competência. A idiossincrasia aumentou quando uma funcionária da minha equipe, petista até a raiz dos cabelos, que brincando me chamava  de “chefe burguês” (vejam só minha tolerância), me confidencia que foi convidada para ser Secretária de Obras de uma Prefeitura do ABC só porque era engenheira e o PT local não tinha mais ninguém com esta qualificação para ocupar o cargo. Ela perderia o emprego de 10 anos, estável (era ótima profissional) por uma aventura de 4 anos. Eu a aconselhei que não fosse. A sua especialidade na engenharia nada tinha a ver com o cargo que lhe ofereciam. Ela poderia se dar mal. Ela não foi, sorte dela (uma petista que pensava, coisa rara) . Depois me disse que botaram um companheiro qualquer(!!!) no cargo e que não durou 6 meses por absoluta incompetência. Aí tive a certeza que aquela turma petista não era confiável. Põe o companheiro no fogo e se não der certo, joga fora.
Comecei a prestar mais atenção nessa turma. Seu líder, um ex-operário que fazia acordos com os patrões em troca de benesses para o sindicato que representava. Alguns intelectuais que se intitulavam trabalhadores mas que nunca pegaram no pesado. Vagabundos da retórica. Vinham de classes favorecidas, socialites, do meio universitário, até da elite militar. Um bando de ex-guerrilheiros expulsos pela ditadura cheios de complexos e de rancor aos que não participaram da sua “luta” e treinados lá fora a combater aqueles que aqui ficaram aguentando a barra por 20 longos anos. Um grupo de falsos religiosos que foram treinados em nome da religiosidade a fazer a cabeça do povão, sabidamente crente e ignorante.
Percebi o objetivo dessa gentinha. No molde estrito do marxismo modernizado segundo Gramsci, de forma lenta, gradual e segura, tomar o poder nas regras vigentes.
Não para melhorarem a nação, mas sim para se locupletarem. Tanto bateram que conseguiram. Estão aí, fazendo das suas. Utilizam-se do estado à sua maneira para subjugar os que se opõem e conquistarem corações e mentes.

O estado brasileiro nos moldes que foi conformado pela Constituição de 1988 possui ferramentas que os detentores do poder utilizam para se defender da sociedade. São estas as ferramentas: opacidade, lentidão da justiça, burocracia sufocante, arrocho fiscal, aliciamento via corrupção. Nós aqui da arquibancada sabemos que tudo no serviço público é difícil, demorado, sofrido. Todos nós sabemos que qualquer ação na Justiça contra o Estado demora anos sem fim. Muita gente desiste. Todos nós sabemos que a maioria das licenças, autorizações, certidões é precedida de uma solicitação de inúmeros documentos com firma reconhecida, autenticada, taxas e que demora um tempão para ser fornecida. O arrocho fiscal é utilizado para financiar a máquina que desperdiça recursos, aplica mal o dinheiro e o sistema de fiscalização age de forma a aterrorizar os cidadãos comuns, mantendo-os sempre sobre a mira da figura soberana do “Leão”. Você pagou imposto a mais? Demora um ano para receber de volta.  Opositores ao regime são neutralizados mediante aliciamento seja pela corrupção, seja pela distribuição de cargos dentro da máquina estatal. Isso não é prerrogativa do lulo-petismo. Existe há muito tempo.

O que o lulo-petismo faz hoje no governo é o mesmo que outros fizeram no passado. A diferença básica é o apetite pelo poder e o DNA autoritário e totalitário. A voracidade é tão grande que eles usam de qualquer artimanha, de qualquer método legal, ilegal ou amoral para controlarem o estado. A mentira e as meias-verdades são utilizadas à farta. Quem diz que eles são absolutamente incompetentes está enganado. Podem não ter competência administrativa, gerencial, técnica mas têm competência de sobra na execução de um plano estratégico de conquista do poder. A história do lulo-petismo ao longo do tempo demonstra esta competência. Eles têm consciência que ainda não conseguiram convencer toda a sociedade(tiveram a prova nas eleições de 2006) , que existe pelo menos 40% da sociedade que sabe de seus propósitos e de seu viés totalitário e não os tolera como líderes. Eles sabem também que têm somente mais 4 anos para tentar conquistar o poder absoluto. Sabem que não conseguirão em curto prazo jogar a maioria de miseráveis contra os 40% sem o uso maciço da propaganda e daí a pressão contra a imprensa não alinhada com eles. Daí, a idéia da criação da TV pública, a idéia de usar a Internet como meio propagandístico, como propôs o presidente do PT. Usuários de Internet são na maioria jovens da classe média facilmente influenciáveis. A tática lulo-petista é do ataque em pinça, como se diz no jargão militar. De um lado, fazem a cabeça da maioria miserável ou a compram com auxílios em forma de bolsas-família, bolsas-estudo. De outro, através da propaganda, tentam aliciar parte do contingente mais esclarecido, principalmente entre os jovens. É uma tática de guerrilha. Escolher um alvo e pulverizá-lo. Só depois partir para outro alvo. Quem se opõe a eles deve utilizar a mesma tática. Mas a sociedade “oposicionista” é formada na maioria de gente apolítica. Não sabe como agir e não sabendo, se coloca numa postura apática esperando que alguém aja em seu nome ou as próximas eleições para se manifestar. Aí está o perigo. Talvez não haverá próxima eleição ou esta eleição poderá ser manipulada de forma a perpetuar o grupo lulo-petista no poder. Esperemos mais um pouco. Mas só um pouco mais.

Posted in Política | 3 Comments »